Adão Negro no Festival Expocrato
Ensaios Do Parango com Tony Sales
“Sexta do 5” – Samba Trator e Convidados
Elpídio Bastos lança novo disco no Sarau de Itapuã
Rock Alternativo no Groove Bar
Gastando Amor no Farol – com Daniel Farias e Talis Castro
2ª edição do Festival Pop & Rock
Festival Integrado de Rock (Ano I – Independência Rock)
Show de Odair José
Os Sons Que Vêm da Cozinha– com Kaika Alves e Sandro Rangell
Pedro Mariano – Novo show DNA TRIO
Noite Multicultural Pelô – Uma Nova e Linda História
EMUS no Palco Independente: Iara Canuto
Série NEOJIBA no TCA #3
Tiê – Lançamento do disco “Gaya”
Show PALI
Sam Queiroz em Samba Jazz
Letieres Leite Quinteto encerra temporada
Show “Samba, Salsa e Açúcar”
Leitieres Leite Quinteto
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Facebook Twitter

Tiganá Santana No Teatro

O compositor, cantor, instrumentista, produtor musical e pesquisador baiano Tiganá Santana apresenta em Salvador um espetáculo no Teatro SESC Casa do Comércio no dia 15 de junho, às 21 horas. No repertório estão canções de seu quarto álbum, Vida-código, que será lançado em setembro, pelo selo sueco ajabu!,além de temas que marcam a carreira do artista, primeiro na história fonográfica do Brasil a gravar, como autor, canções em línguas africanas, como “Muloloki”,  “Mpangi Mbote”, “Suíte (Ogum de Ronda – Katende – Mukongo)”, “Mon’ami” e “Bwanana”.

No palco, acompanham Tiganá Santana (voz e guitarra), os músicos Sebastian Notini (percussão), Aline Falcão (teclados, acordeom e voz), Ldson Galter (baixo) e Leonardo Mendes (guitarra e violão de aço), figurando um quinteto que pretende introduzir o público a um universo poético-sonoro e evocar outras realidades, outras possibilidades.

O novo trabalho de Tiganá é basicamente focado em canções, configurando um caminho estético que o artista não percorria há algum tempo. No Brasil, o álbum será lançado a partir de uma parceria entre a ajabu! e a Tratore. O álbum foi gravado em Salvador, onde Tiganá não gravava um álbum de carreira fazia 10 anos.

Tiganá Santana e o seu parceiro musical Sebastian Notini assinam a produção desse disco que terá dez faixas, sendo a maioria de canções em língua portuguesa, uma canção em espanhol, uma canção em kikongo e uma canção bilíngue (português-francês).