VIII Semana de Arte e Cultura do Litoral Norte e Agreste Baiano
Comédia em Ponto – Stand-up Comedy
Festa “AGORA MEXE!”
Primavera dos Museus 2019
XIII Festival da Cultura Japonesa de Salvador 2019
XIV Caminhada pelo fim da violência e da intolerância religiosa
1 2 3 4 5 6
Facebook Twitter

Culinária Musical

Mais uma festa do projeto Culinária Musical está sendo preparada pelo idealizador e AfroChef, Jorge Washington, no dia 15 de setembro (domingo), das 12h às 17h30. O local já é sagrado – a Casa do Benin, no Pelourinho. E nesta edição, além dos pratos Bacalhau Martelo e Sarapatel, preparados com todo afeto pelo Afrochef, terá música afro, com participação especial.

Os convidados desta edição são Denise Correia e sua banda Na Veia da Nêga, com a participação do cantor Guiguio Shewell. A participação dá o tom da Culinária Musical, que já está em sua 55ª edição, animando o público fiel à gastronomia afetiva de Jorge Washington. O afeto é em rede – da escolha do prato até a definição das atrações, tudo passa por ele.

“Queremos trazer o almoço em família, aquela sensação de reunir família, amigos, ouvir uma boa e diversificada música, comer uma comida popular, preparada com amor, com dedicação, isso é o Culinária Musical”, diz o AfroChef.

Mais uma opção de lazer no fim de semana do soteropolitano, o projeto já reuniu mais 500 pessoas e já esteve em espaços variados. Mas agora o pouso é certo – a Casa do Benin, espaço que fica na Rua Padre Agostinho Gomes, perto do Taboão, e que busca refletir a relação entre a Bahia e o Benin. Dialogando com a africanidade do Culinária Musical, a Casa possui importante acervo artístico e cultural afro-brasileiro, aberto ao público.

Com sua banda Na Veia da Nêga, a cantora Denise Correia alegrará o público com seu repertório diversificado, envolvendo o afropop, o axé e a MPB. Ela receberá neste mundo eclético musical, o grande Guiguio Shewell, a voz potente que marcou a história do Bloco Afro Ilê Aiyê por muitos anos e até hoje deixa saudade.

Guiguio reúne histórias por suas passagens pelas alas de cantores dos Badauê, Apaches do Toróró, Olodum e Ilê Aiyê (por onde ficou 27 anos e ganhou o nome artístico de Guiguio do Ilê). As vivências nesses blocos refletiram-se nas composições do músico: “O Mais Belo dos Belos”, “Por Amor ao Ilê”, “Pérola Negra” e “Musa Calabar”, sucessos gravados por Daniela Mercury; “Adeus Bye Bye”, que está em um dos primeiros discos de Ivete Sangalo ainda na Banda Eva; “Candelária”, “Tequila” e “Valente Nordeste”, gravados pelo Olodum. São canções que marcaram grandes momentos da história da música baiana.

  • Casa do Benin, Rua Padre Agostinho Gomes, 17, Pelourinho

  • 12h às 17h30

  • R$20 entrada, R$30 Prato